• (11) 2958 0768
  • antares@antarescontabilidade.com.br

A Microsoft interrompeu a distribuição da October Update (atualização de outubro) do Windows 10 após usuários relatarem que arquivos estão sumindo do computador durante o processo de atualização.

A causa do problema ainda está sob investigação, mas a Microsoft não vai mais distribuir o pacote pelo Windows Update e também recomenda que usuários aguardem e não utilizem qualquer mídia de instalação já preparada.

Segundo relatos na web, o sumiço dos arquivos pode comprometer inclusive pastas padrão do Windows, como a "Documentos". Isso pode gerar perdas de arquivos importantes do usuário.

Muitas pessoas instalaram a atualização sem nenhuma dificuldade ou consequência indesejada. O conjunto de fatores que faz o erro se manifestar é desconhecido, mas quem atualizou e não teve problemas não precisa desinstalar a atualização.

Já quem instalou a atualização e teve problemas deve entrar em contato com o suporte técnico da Microsoft. As informações de contato com o suporte técnico podem ser obtidas nesta página.

Como existe uma possibilidade de recuperar o que foi perdido, recomenda-se evitar o uso do dispositivo afetado para diminuir a chance de os arquivos serem substituídos com outros dados.

Problema foi relatado e ignorado
Em 2014, publicações como a "ZDNet" e a "Bloomberg" observaram que a Microsoft planejava diminuir o número de engenheiros de teste com dedicação exclusiva. Em vez disso, a função seria desempenhada por gerentes de projeto ou pelos próprios desenvolvedores, com outros testes ficando a cargo dos "Insiders", que são voluntários.

A própria gestão do programa Insider, porém, vem sendo criticada. Diversos usuários das versões de testes do Windows Insider relataram que arquivos estavam sumindo usando a ferramenta de "Hub de Comentários" da Microsoft. No entanto, os avisos aparentemente não foram suficientes.

O Windows enfrentou problemas significativos em várias atualizações. Em 2016, por exemplo, a atualização fez diversas webcams pararem de funcionar.

Em janeiro, uma atualização de segurança também foi suspensa por deixar computadores com peças da AMD inoperantes. A Microsoft culpou o problema em um "erro na documentação" da própria AMD.

Fonte: g1.globo | 11/10/2018