• (11) 2958 0768
  • antares@antarescontabilidade.com.br

Pedidos estão disponíveis no blog da campanha e podem ser consultados por quem tem interesse em se tornar padrinho

Todos os anos, os Correios recebem cartas de crianças com pedidos ao Papai Noel. Muitas delas são estudantes das escolas da rede pública (até o 5º ano do ensino fundamental) e de instituições parceiras. Depois de lidas e selecionadas, elas ficam disponíveis na Casa do Papai Noel e em outras unidades da empresa para serem adotadas.

Neste ano, serão aproximadamente 800 mil para adoção e elas já estão disponíveis no blog da campanha. Os interessados em se tornarem padrinhos, devem cadastrar CPF ou CNPJ: é assim que a empresa acompanha as adoções e as entregas dos presentes.

O apadrinhamento online pode ser feito até 29 de novembro em Belém, Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Goiânia, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo (região metropolitana). Até o momento, foram adotadas mais 75 mil cartas em todo o país.

Para encontrar as cartas de crianças da sua localidade, basta inserir o CEP da região. O sistema, então, busca as cartas enviadas à unidade correspondente. Todas elas têm informações sobre a idade e o sexo da criança, bem como o pedido feito por ela.
A campanha tem 30 anos e, desde seu início, foram atendidos mais de 6 milhões de pedidos. Um deles foi o da capixaba Isabelly Teixeira, de 10 anos. A menina perdeu uma das mãos após um acidente com rojão e, em 2016, pediu ao Papai Noel dos Correios uma mão mecânica de princesa. Graças ao projeto, Isabelly recebeu uma prótese feita em impressora 3D.

Entre aqui para saber mais: http://apps2.correios.com.br/noel/app/inicio/

 

Fonte: olhardigital.com.br - 21/11/2019